Levantamento de riscos: entenda o que é e como fazer

Levantamento de riscos: entenda o que é e como fazer

Para os profissionais responsáveis pela gestão de um negócio, a imprevisibilidade de certos eventos do mercado e do próprio ambiente profissional pode ser bem comprometedora. Caso algum resultado não saia como o planejado, as consequências podem ser das mais brandas até as mais severas, dependendo de sua escala. Por isso tantas empresas investem no levantamento de riscos antes de tomar grandes decisões.

Entenda que, do ponto de vista administrativo, o termo “risco” se refere à incerteza que uma determinada situação gera. Por exemplo, ao fazer um investimento em uma ação que costuma oscilar muito amplamente, não é possível ter certeza com relação ao resultado final. Essa insegurança é o risco do investimento.

Porém, como você já deve ter conhecimento, um investimento de alto risco também pode apresentar uma grande oportunidade de lucro. Essas são as chamadas “oportunidades do risco”, as quais devem ser levadas em consideração em suas escolhas. Fazendo uma avaliação da razão entre risco e resultado, você poderá ver se a probabilidade de sucesso está ou não a seu favor.

Para explorar um pouco mais essa questão, vamos falar sobre os resultados positivos que você obtém ao fazer um bom levantamento. Em seguida, vamos dar algumas dicas para cumprir esse processo corretamente, tendo como base a ISO 9001:2015. Acompanhe!

Efeitos de um levantamento de riscos adequado

Descoberta de oportunidades

Uma avaliação de riscos não é relacionada apenas à prevenção de possíveis resultados negativos. Como já mencionamos acima, risco e lucro são profundamente relacionados no que diz respeito à gestão de negócio. Por exemplo, ao migrar a empresa para outro país, pode ser que o choque com diferentes leis e com um público pouco conhecido gere vários atritos, mas também há uma chance de que você encontre toda uma base consumidora pouco explorada.

Seguindo essa ideia, dentro do contexto da ISO 9001 fala sobre avaliação de riscos internos à empresa. Temos como exemplo, a possível perda de rentabilidade ao mudar uma ferramenta chave para o negócio ou ao adotar um processo novo. Com um levantamento de riscos cuidadoso, é possível comparar os benefícios com os possíveis prejuízos, determinando se aquela atitude será ou não benéfica.

Soluções preventivas para possíveis problemas

De forma geral, uma gestão de riscos não é focada em encontrar as causas de um erro, mas sim teorizar quais são as possibilidades decorrentes de uma determinada situação e se preparar para elas. Trata-se de encontrar os caminhos e se equipar antes de percorrê-los, minimizando as possibilidades de perda e prevendo os imprevistos.

Neste contexto, são criadas soluções preventivas, planos de contingência, que podem ser acionados quando uma dessas possibilidades se torna verdadeira. Dessa forma, você também está reduzindo o risco efetivo de uma determinada ação, pois ela poderá ser controlada mais rapidamente.

Como fazer o levantamento de riscos adequadamente

1. Identificação de potenciais riscos

Todo processo administrativo de sucesso começa com uma avaliação metódica e sistemática de suas variáveis. Como acabamos de mencionar, entender as possibilidades te oferece maior segurança para implementar qualquer mudança. Por outro lado, negar os riscos é a forma mais fácil de cair em qualquer armadilha.

Ao planejar suas ações empresariais, sejam elas relativas ao ambiente interno ou externo, tome nota dos resultados possíveis. Tente ser tão inclusivo quanto possível, considerando tanto os mais prováveis quanto os mais remotos. Mesmo que não você não possua recursos para desenvolver contingências para todas as possibilidades, evitar a surpresa já te dará uma vantagem mínima em relação à situação.

2. Análise da situação e do contexto

Após compreender os riscos, é hora de analisá-los mais a fundo. Afinal, um levantamento de riscos não acaba quando você afirma que eles existem. Agora é o momento de estudá-los, verificar quais deles devem ser mais evitados e quais oferecem melhores oportunidades atreladas. A troca de um software na sua empresa, por exemplo, pode gerar custos e dificuldades com a adaptação da equipe. Porém, o aumento posterior da rentabilidade pode fazer toda a diferença.

De acordo com o ISO 9001:2015, essa análise de riscos e oportunidades deve acontecer com base em um esquema de prioridades. Você, enquanto gestor, deve determinar quais possibilidades são aceitáveis ou não para o negócio. Da mesma forma, você deve listar quais oportunidades justificam quais riscos.

3. Elaboração de um plano de ação

Após sistematizar a análise de riscos, é o momento de planejar suas atitudes caso alguma de suas previsões se concretize. Trata-se de perguntar-se “como posso evitar esse risco?” e “como posso lidar com esta possibilidade caso o risco se torne real?”. São questões simples, mas que devem fazer parte do seu dia a dia.

A forma como você responderá a essas questões dependerá bastante da análise que você fez previamente. Se um risco estiver fora de questão para o seu negócio, talvez você queira evitar aquele caminho por completo, ou dedicar mais recursos para minimizá-lo. Da mesma forma, a descoberta de uma grande oportunidade de lucro, dentro do contexto certo, pode justificar um risco que você não correria normalmente.

4. Adoção uma mentalidade de risco

Os pontos que citamos até aqui foram incluídos no ISO 9001:2015 sob um capítulo que fala sobre a adoção de uma “mentalidade de risco”. De forma simples, ela se refere à internalização de muitos dos aspectos acima. Além de haver processos formais para o levantamento de riscos, você estará constantemente avaliando as possibilidades e buscando formas de lidar melhor com cada uma.

Essa é praticamente uma mudança filosófica na forma como você trabalha, então ela pode levar algum tempo para ocorrer por completo. Você terá que reforçar essa lição no seu dia a dia, mas é bem provável que, após um pouco de prática, essas reflexões se tornem automáticas.

Essa mentalidade não é restrita apenas à alta gestão. Promovê-la como parte da cultura da empresa pode ser vantajoso, especialmente se melhorar a capacidade dos demais gestores de cada setor em avaliar e tomar riscos de maneira responsável.

Agora que você entende a importância do levantamento de riscos, pode começar a lidar melhor com a incerteza dentro do seu negócio. Quer continuar recebendo mais dicas relacionadas? Então siga-nos no Facebook e acompanhe nossos melhores conteúdos em primeira mão!