Gestão de competências: entenda a importância de fazer em sua empresa

Gestão de competências: entenda a importância de fazer em sua empresa

A habilidade de administrar corretamente os seus recursos é tão importante quanto a sua quantidade e/ou qualidade. Afinal, se não forem bem aproveitados, logo eles podem ficar muito escassos para novos investimentos. Isso vale também na gestão de competências e de pessoas, que são duas das suas principais fontes de rentabilidade.

Gerir competências é, essencialmente, encontrar formas de aplicar melhor os conhecimentos, habilidades, atitudes e valores de cada membro da sua equipe, além de acompanhar quais competências são necessárias para manter um padrão de qualidade mais elevado. Isso envolve várias práticas de gestão e planejamento, dando o melhor suporte aos demais profissionais da empresa.

Para ajudar a compreender melhor essa questão, vamos falar brevemente sobre o tema, explicando os seus benefícios, a sua importância e como você pode implementar essas práticas em seu negócio. Acompanhe!

Quais são os benefícios de uma boa gestão de competências?

Maior aproveitamento da equipe

Assim como a maioria dos recursos dentro do seu negócio, profissionais qualificados também são limitados. Há uma quantidade de horas em que eles conseguem manter um ritmo adequado de produtividade, além de um conjunto de áreas nas quais eles possuem melhor desempenho que a média.

Alocar o seu pessoal de modo que eles lidem diretamente com as áreas nas quais são mais qualificados também depende muito do seu trabalho de gestão.

Afinal, não é questão apenas de competência técnica, mas também da forma de pensar, dos valores exercidos pelo indivíduo e as suas aspirações como profissional.

Identificar e corrigir pontos fracos

Uma boa gestão também busca detectar quais são as falhas mais recorrentes dentro da organização.

Toda metodologia de trabalho tem os seus prós e contras. Porém, isso não significa que todas estas fraquezas devam ser negligenciadas. Pelo contrário, quanto mais delas forem corrigidas, melhor.

Por meio da gestão de competências, você pode detectar gargalos de produção, problemas de comunicação e treinamentos necessários na sua empresa, tomando uma atitude rápida e eficaz para corrigir tudo.

Estimular o autodesenvolvimento

Por fim, essa forma de gestão também é voltada para o aprimoramento individual de cada colaborador. É impossível para uma empresa lidar com todas as formas de aprendizado necessárias no dia a dia. Invariavelmente, parte dessa atitude precisa partir de cada membro da sua equipe.

Dito isso, a organização ainda pode atuar como facilitadora desse processo, orientando os profissionais para que se tornem mais eficientes em suas rotinas. No fim das contas, isso reduz a carga de trabalho efetiva para cada indivíduo, ao mesmo tempo em que contribui para o rendimento total do negócio.

Como saber se a sua empresa precisa?

Há muito investimento e pouca produtividade

Se uma determinada área da empresa exige muitos recursos, mas não consegue gerar retorno o suficiente para justificar o investimento, então muito provavelmente há um problema com sua gestão de competências.

Mesmo que não haja prejuízo direto, sua margem de retorno ainda precisa seguir um padrão mínimo.

Para identificar esse caso, basta observar seus recursos humanos. Há muita rotatividade no setor? O impacto para o cliente final é mínimo ou negativo? Há estágios de produção que pareçam descartáveis? Tudo isso comunica a você quando sua produtividade está abaixo do necessário.

Faltam dados sobre o desempenho da empresa

Em casos mais graves, pode ser que você não tenha com afirmar objetivamente se as competências da sua empresa estão ou não bem aplicadas. Independentemente do setor de atuação em questão, uma boa gestão trabalha com métricas e dados palpáveis, não com hipóteses sem confirmação.

Desempenho individual, retorno sobre o investimento (ROI), rotatividade do setor, entre outros indicadores, são fundamentais para elaborar qualquer plano de gestão eficaz.

Se essas informações estão em falta dentro da sua empresa, então é melhor que começar a medi-las o quanto antes para tomar melhores decisões empresariais.

Como funciona a gestão de competências?

Mapeamento da organização

O primeiro passo na implementação de qualquer forma de gestão é tomar nota de todo o funcionamento atual da empresa, do setor específico e/ou da equipe que será alvo primário das mudanças.

Nesse estágio, você identifica todos os recursos disponíveis, quais competências já estão disponíveis dentro do seu time, como eles são utilizados atualmente e quais são as suas pendências.

Definir o escopo dessas mudanças também será muito útil no decorrer do processo. Suas ações serão focadas em um único setor? Ou você pretende envolver a empresa como um todo? Dessa forma, você pode saber o nível de investimento ideal e qual será o impacto previsto.

Definição de uma metodologia

Com um mapa em mãos e um princípio de um plano, é hora de decidir como esses dados serão analisados e aplicados. Para isso, você precisa de uma metodologia de gestão que facilite a troca de informações entre os colaboradores envolvidos.

Um exemplo aqui é a análise SWOT, que foca nos pontos fortes e fracos da sua organização. Porém, você pode escolher aquela com a qual sua equipe se sente mais confortável. Basta que ela seja a mais adequada aos seus objetivos.

Remanejamento de equipe

Sabendo quais são os conhecimentos e habilidades do seu time atual, é hora de focar sua gestão de competências no melhor aproveitamento desses recursos.

Então, antes de começar a investir em novos treinamentos e contratações, tente alocar cada colaborador em cargos mais adequados às suas especificidades. Isso custa bem menos, a princípio, e dará um bom ponto de partida para futuras intervenções.

Captação e nutrição de novos talentos

Por fim, é hora de utilizar seus conhecimentos adquiridos para cobrir os pontos mais fracos da sua organização. É nesse momento que sua empresa deve investir em capacitação para sua equipe atual, além de captar colaboradores que tenham o perfil necessário.

Diante do seu mapeamento, não deve ser difícil identificar esses pontos. Se o seu time tem problemas para utilizar uma plataforma de comunicação interna, crie um treinamento mais eficiente.

Se precisa de alguém que saiba lidar com determinados aspectos jurídicos, busque um profissional da área e envie uma proposta de contratação. O processo em si pode ser um pouco mais elaborado, mas o princípio é sempre o mesmo.

Com essas informações, você já pode implementar melhor a gestão de competências dentro do seu negócio. Se quiser dicas mais específicas relacionadas ao tema, veja nosso artigo sobre a escolha de indicadores de desempenho e como essas informações podem ajudar! Até mais!

 

No Comments

Cancel