4 argumentos infalíveis para provar a necessidade da cultura orçamentária

4 argumentos infalíveis para provar a necessidade da cultura orçamentária

Para alcançar o crescimento econômico sustentável e contar com um diferencial competitivo no mercado, a cultura organizacional da empresa deve ser muito clara para todos os colaboradores. Caso contrário, toda estratégia traçada vai morrer na praia. O “pai da administração”, Peter Druker, já falava algo nesse sentido quando dizia que “a cultura devora a estratégia no café da manhã”.

Com uma cultura organizacional clara e o propósito da empresa bem compreendido pelos funcionários, a tendência é que os resultados sejam atingidos de forma mais eficiente e eficaz. Alinhada à toda essa cultura, precisa existir também a gestão orçamentária, ou seja, o hábito de planejar o orçamento do ano seguinte e acompanhar o que de fato é realizado.

Numa organização, quem geralmente assume essa função é o controller ou gestor financeiro. Cabe, então, a esse profissional fortalecer a cultura organizacional, por meio, principalmente da orçamentária. Isso porque a área que ele gerencia é a responsável por coletar os principais números de todos os departamentos da empresa, reunir informações relevantes e reportar o consolidado para a diretoria. Além de fazer o acompanhamento constante entre o planejado e o realizado.

Um dos principais desafios atualmente é fazer o restante da empresa compreender a importância do planejamento orçamentário e garantir o engajamento de todos. Pensando nisso, listamos quatro argumentos infalíveis para provar porque a empresa precisa ter uma cultura orçamentária.

01 – Independência das áreas

Ao optar por um processo de orçamento colaborativo ou descentralizado, a empresa mostra que se preocupa com questões importantes como transparência e autonomia. Como a controladoria exerce uma função estratégica, pode ser difícil adquirir a confiança dos demais gestores, principalmente quando a cultura orçamentária ainda está sendo implementada.

Por isso, envolver os gestores nesse processo e fazê-los se sentir responsáveis, de fato, pelo orçamento da área pode fazer muita diferença na conquista dos resultados. Primeiro porque fará com que esses líderes pensem melhor nos números e nas estratégias, como também quais investimentos serão necessários para continuar crescendo e quais custos podem ser cortados, por exemplo.

As estratégias operacionais também tendem a ser melhor planejadas, tudo para não  estourar o orçado, sem prejudicar o alcance das metas estabelecidas. Por fim, as áreas passam a se concentrar mais nos objetivos e menos em burocracias porque participaram de todo o processo de planejamento.

Mas, para que tudo flua bem ao longo desse processo de planejamento, é crucial que os gestores tenham domínio sobre a ferramenta que usarão (planilhas ou softwares), assim como as informações que precisam fornecer. Por isso é fundamental que o controller ou gestor financeiro esteja sempre disponível. É onde entra a segunda dica!

02 – Controladoria como “consultoria interna”

Considerando que o profissional responsável pela gestão financeira e gestão orçamentária da empresa tem como principal objetivo ajudar a organização a manter-se no trilho do planejamento estratégico, o ideal é que nem ele, nem os demais gestores percam tempo com tarefas que não são estratégicas.

Por isso a importância de processos automatizados e colaboração entre os profissionais, especialmente o de controladoria. O melhor é que o gestor finaceiro use seu conhecimento para apoiar os times a entenderem como funciona o orçamento, o que não pode faltar e como as ferramentas funcionam. Estar com as portas abertas para tirar dúvidas, orientar caso surjam dificuldades ou até tentar identificar soluções.

Além disso, esse profissional precisa ter uma visão macro do negócio e quando a cultura orçamentária está inserida na cultura organizacional, todos compreendem seu papel na elaboração (e cumprimento) do orçamento. Assim, o gestor financeiro pode fazer análises realistas sobre a saúde financeira da empresa.

03 – Agilidade na tomada de decisão

Dados corretos e atualizados pelos departamentos da empresa são os subsídios ideais para o trabalho de todo gestor, especialmente o controller. Com essas informações em mãos, ele ganha agilidade para testar cenários e fazer previsões, apoiando a tomada de decisão do board da empresa.

Outro ponto importante é que o acompanhamento orçamentário é fundamental para uma rápida correção de rota ou mesmo para fazer a revisão orçamentária de forma mais prática. Antes de uma falha (seja de planejamento ou de execução), já é possível tomar uma ação para blindar o fluxo de caixa da empresa, por exemplo.  

Imagine um gestor de Recursos Humanos que precisa definir se é mais vantajoso demitir um funcionário ou treiná-lo. Esse gestor precisará compreender como o colaborador está performando, assim como o nível de engajamento desse funcionário em relação à estratégia da empresa. Se tudo isso é monitorado, com Indicadores Chave de Desempenho e o gestor de RH tem a visão tanto estratégica como orçamentária, essa decisão será mais fácil de ser tomada.

04 – Melhores resultados

Tudo que foi dito até aqui tem um foco importantíssimo: garantir melhores resultados. Isso porque, com um processo estruturado e bem alinhado entre as equipes, é possível encontrar onde estão os gargalos da empresa com mais facilidade, além de identificar oportunidades.

Um bom exemplo disso é a Icatu, que oferece serviços para o varejo. A empresa entendeu que para conquistar o crescimento econômico desejado, era preciso disseminar a cultura orçamentária. A estratégia foi contar com a participação dos gestores nesse processo e adotar um software de gestão orçamentária capaz de unir a necessidade do time de controladoria com a cultura organizacional. Como resultado, a Icatu identificou a necessidade de realizar ajustes em antigos contratos e conseguiu melhorar a margem de lucro em até 130% em alguns deles.

Portanto, após tantos argumentos, fica claro como o planejamento orçamentário contribui tanto para o crescimento econômico, quanto para o diferencial competitivo da empresa.

Sobre o autor

Este artigo foi escrito pelo time da Treasy, especialmente para a Pollon. O Treasy é a solução completa para Planejamento e Controladoria. Com ele é possível elaborar seu Orçamento Empresarial de forma colaborativa e confrontar os resultados mensalmente com o que foi planejado, identificando com facilidade onde estão os desvios e podendo realizar ajustes antes que sua empresa saia dos trilhos. Tudo isto 100% livre de planilhas! Outras funcionalidades do Treasy englobam: Simulações e Cenários, Análises Gerenciais, Relatórios, Indicadores, e isso é só a ponta do iceberg. Além disso a equipe é super competente e pode ajudar sua empresa na implantação de uma política de Gestão Orçamentária.

No Comments

Cancel